sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Fechei-te.

Estás tao fechado, tão fechado, que eu deixei de te saber abrir.
Jurei proteger-te e guadar-te, para que niguém te pudesse ferir.
E achei que eu bastava. E achei que bastava tudo o que já tinhas e que em ti já estava.
Por mais que eu tente, eu não sou capaz. E na verdade, acho que ainda não tentei o suficiente, e as minhas pernas já tremem, e a minha garganta já tem em toda a sua largura um medo a toldar a passagem do ar.
De repente, é como ter tudo na mão, mas não saber o que fazer com esse tudo, porque não sei onde me deixei, onde te deixei, e onde terei esquecido a capacidade de amar, de amar com toda a força, toda a vontade, e toda a disposição.
Será que o amor se desaprende? Será que de um momento para o outro o teu coração ganha amnésia, fica com alzheimer, ou foste tu que perdeste a capacidade de ver nos outros o amor?
Estou demasiado preenchida. É assim que me sinto, e um pequeno deslize, pode destruir o castelo que eu tenho tentado construir este tempo todo...peça a peça. Detalhe a detalhe. Sem deixar que ninguém entrasse para que não voltasse a derrubar tudo o que com tanto esforço eu fui amontoando em ordem.
Descobri que sozinha não sou capaz de construir qualquer tipo de castelo...nem um quarto, quanto mais um castelo. Sozinha, torna-se mais árduo carregar a experiência de vida de um lado para o outro.
Sinto-me como um barco á deriva na tempestade...Como uma bússola a quem roubaram os pontos cardeais...Por vezes sinto-me tanta coisa, que deixo de saber o que sinto, ou o que sou.
Eu fechei-o. E agora não faço ideia de como o abrir.
Desaprendi o amor, ou desaprendi de acreditar que ainda há amores que te seguram, mais do que te aguentam?

4 comentários:

  1. O amor como tudo que se aprende, as vezes acabamos esquecendo...

    ResponderEliminar
  2. só para te dizer que o amor existe, quando é amor verdadeiro, aconteça o q acontecer.O amor não se esquece.
    Sabias que existem pessoas que cortam as suas relações, mas continuam a amar-se! Nos seus corações apenas existe espaço para eles.
    Sim muitas vezes nos sentimos, assim!
    É ridiculo, mas é a realidade de cada dia, desaprendemos de acreditar nas pessoas, principalmente quando nos dizem, enganámo-nos!
    ACREDITAR?

    BEIJINHOS

    ResponderEliminar
  3. Acreditar é uma das maiores provas que se pode dar a alguém. Na verdade quando me pediram que o fizesse, não o consegui completamente. Agora eu acho que não consigo acreditar que exista um outro amor que consiga segurar-me mais do que me aguentar, porque nem eu mesma consigo aguentar outro amor. OU acho que não consigo.
    Na verdade, sempre que me empenho a construir um amor, ele parece nunca ter as bases necessárias para se segurar, e eu acabo por desistir de os querer construir, porque deveria e não sou feliz a fazê-lo.
    Sim, sei dessas relações. e sim, sei que não se esquece.


    Beijo*

    ResponderEliminar